<$BlogRSDUrl$>

mundo
Todas as coisas têm o seu mistério
e a poesia
é o mistério de todas as coisas

Federico García Lorca

Sendo este um BLOG DE MARÉS, a inconstância delas reflectirá a intranquilidade do mundo.
Ficar-nos-á este imperativo de respirar o ar em grandes golfadas.
janeiro 28, 2006

fotografando o dia (9)


visão algo apologética
diverso o contraditório
e o acaso ambulatório
confronta o autor noutra ética

dá-se o caso aleatório
dele se apurar noutra métrica
vendo-se imagem simétrica
em inox de mictório

é este pois o arquétipo
que nada tem de esotérico
faz-se o mundo de um rosário
diverso e contraditório


- poema e foto de Jorge Castro

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 10:03


janeiro 26, 2006

fotografando o dia (8)


redes e aparelhos e mar
e eu tão pequeno
a remar

o mar sempre tão azul
ao longe verde
e a sul

mar é de quem dele se teme
o meu chão é este barco
a minha pena este remo
peno eu mais se desembarco

- poema e foto de Jorge Castro

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 01:01


janeiro 24, 2006

batendo ainda no ceguinho...

Comentando um comentário do amigo Morfeu, a propósito do "inadvertido" atropelamento socrático ao candidato Alegre, lá deixei dito:

De notar, também, neste episódio à Maquiavel de trazer por casa, a pressinha lesta com que todas as televisões desviaram a atenção do Manuel Alegre para o Sócrates.

Afinal, quem é que estava a concorrer? Que relevância relativa tinha o responsável-mor de qualquer dos partidos que lhe permitisse alcandorar-se acima de qualquer dos candidatos?

Mas os campeões das louvaminhas acorreram pressurosos ao ouvirem a voz do dono...

Entretanto, por entre tanta explicação canhestra, registe-se a ausência de um único e elementar pedido de desculpas formal pela ocorrência.

Assim vai a nossa estrebaria-mor.

Outra reflexão por mim deixada lá pela Catedral, do amigo Ognid:

Vivíamos um período socrático... Agora chega-nos o Aníbal...Se alguém vir por aí elefantes, rejubilemos: historicamente, deve estar para breve a destruição de Cartago!

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 00:40


janeiro 22, 2006

e pronto! mesmo à rasquinha, parabéns ao Sócrates...

... pois ninguém me tira da cabeça que a vitória do professor Cavaco constitui, como venho dizendo de há uns tempos a esta parte, o resultado eleitoral mais favorável ao engenheiro Sócrates.

Aí teremos por vários anos a "estabilidade" tão cara a esta gente, que lhes vai permitir singrar no mar da pasmaceira em que todos nos vamos afogando, tão cheios de amarras, quando não de âncoras, que nos atrofiam enquanto pessoas e enquanto povo.

Sócrates e o seu séquito fizeram de tudo, durante o próprio decurso da campanha, para denegrir aquilo que se poderia chamar, algo eufemisticamente, o "sentir de esquerda". Desde as pseudo-hesitações da campanha, até às mais impopulares medidas tomadas nas últimas semanas, tudo valeu para descredibilizar qualquer "projecto de esquerda", abrindo caminho ao "redentor e salvador da pátria".

Estranho, mas significativo, que nem Sócrates nem Soares tenham dedicado uma única palavra aos demais candidatos, para além do professor Cavaco. Significativo e sintomático.

Numa última pantominice revanchista, o senhor engenheiro até decidiu botar faladura em cima das declarações de Manuel Alegre. Um chiste! Um triste! Um traste!

Aos senhores analistas políticos de serviço que, sem excepção, vitoriam Cavaco há meses, gostaria de perguntar - a esses tão fiéis seguidores da doutrina das sondagens, uma fé de novo tipo - se não consideram que o seu bajular indecoroso constituiu o mais reles exercício anti-democrático pelos intuitos claros de condicionamento das opiniões.

Na verdade, ao ouvi-los fica-se, até, com a sensação de que já nem se justifica o trabalho de ir votar. Bastam as sondagens! Elas e só elas lhes determinam e capacitam o poder de análise. Ainda assim, dos 72% "garantidos" de votos no professor Cavaco, em campanha despudorada de há poucas semanas, desaguaram nuns rasantes 50% e uns trocos. E nenhum dá a cara para emendar a mão. Para quê? Já tudo passou... Um asco! Uma pulhice! Uma putice!

Por fim, os 20,7% dos votos efectivamente colhidos por Manuel Alegre mostram, numa análise assumidamente simplista, que há 1.000.000 de portugueses (ou, melhor, para cima de 1.120.000) fartos desta trampa toda e cheios de vontade de mudar o estado de coisas.

Esses, a que nada me custa juntar os votos nas candidaturas de Jerónimo de Sousa e de Francisco Louçã e, até, de Garcia Pereira, são o grande capital de esperança que me permitirá encarar o dia de amanhã como mais um dia de combate pela vida.

Como mais um dia em que esse combate faz sentido.

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 22:54




da esperança...

Cá por mim, logo pela manhã, montei o meu Rocinante escanzelado e fui votar, claramente contra os moinhos de vento.

O dia apresentava-se de neblina, mas não se perderam os meus passos.

Já votei alegremente.

E sabem que mais?

Na última sondagem realizada cá por casa,
ganha o Manel, com maioria absoluta.

(Ah, hoje não podem divulgar-se sondagens?... Pois, não sabia...)

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 10:31


janeiro 17, 2006

eu voto Manuel Alegre

Até ao próximo domingo, dia 22 de Janeiro,
a minha mensagem aos distintos visitantes é, apenas, esta:


Ainda que aos poetas e aos amantes de poesia
não possa deixar de recomendar o desafio que vos faço
no Sete Mares, aí mais abaixo.

Etiquetas: ,


Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 23:59




encontro A POESIA NOS BLOGS - inscrição

Amizades,

Conforme prometido, estou a informar que estão abertas as inscrições para o encontro A POESIA NOS BLOGS, que terá lugar no dia 04 (sábado) de Março de 2006, na Quinta da Ribeirinha, na Póvoa de Santarém (a meia-dúzia de quilómetros de Santarém – mapa a publicar).

Até à data, manifestaram o seu interesse em participar cerca de 35 autores (sem contar com acompanhantes) o que me leva a esperar que, a transformar-se esse anúncio de interesse em participação efectiva, poderemos estar em presença de um encontro que aliará, a uma forte componente de afectos, um inegável e certamente interessante pendor cultural.

Mais pormenores do evento encontram-se no lado esquerdo deste blog, disponíveis para consulta e serão diariamente (ou quase…) actualizados. Aconselha-se vivamente a sua leitura, para melhor esclarecimento.

As inscrições estarão abertas até ao próximo dia 15 de Fevereiro e deverão ser efectuadas através do meu email: jorcas@netcabo.pt.

MUITO IMPORTANTE: a organização deste encontro implica a reserva do espaço da Quinta da Ribeirinha exclusivamente para os participantes. Daí que eu deva assumir o compromisso da presença mínima de 50 pessoas, com o risco daí decorrente.

O jantar custará 20 Euros por pessoa e esse é o valor da inscrição.

Assim, espero a vossa melhor boa vontade e colaboração, depositando no meu
NIB 0033 0000 00188713889 05
aquela importância, com a brevidade possível, depósito do qual me farão referência através do email acima. Eu acusarei a recepção, naturalmente. No quadro respectivo, o pagamento surgirá como “confirmação da inscrição”.

Enfim, este não será o esquema mais simpático, mas julgo que todos compreenderão.

Desde já, declaro solenemente que não consta dos meus projectos a curto-prazo ausentar-me para qualquer parte incerta nos meses mais próximos…

Na inscrição por email peço o favor de referirem:

Nome - blog e respectivo url - acompanhante, se for o caso

- Se optarem por refeição vegetariana, agradeço referência específica.

- Se alguém quiser partilhar o seu transporte, disponibilizando boleias, informe de onde parte e qual a forma de contacto, que eu irei divulgando no Sete Mares.

- Se alguém necessitar de alojamento até ao dia seguinte (cansaço, emoções, bebidas, etc.), peço o favor de o anunciar, pois haverá possibilidade de recorrer a uma unidade hoteleira muito próxima, com preços “para amigos” (de que ainda estou a aguardar informação mais precisa quanto a valores).

Aos autores que disponibilizem dois poemas para futura publicação sobre o evento, agradeço, também, informação respectiva, tipo “conta com dois poemas meus”, ou “um poema meu e outro do acompanhante”, ou “dois do acompanhante”, etc..

A este propósito, sugere-me a TMara (e bem) que os autores levem os seus poemas também em suporte informático (disquete, cd...), com o nome do autor (ou nick), blog respectivo e algum outro elemento identificativo que muito bem entendam, o que facilitará o futuro trabalho de edição e garantirá um produto final mais próximo do estilo de cada um, evitando gralhas imputáveis a terceiros, etc.. Boa sugestão. À vossa consideração.


Para a FEIRA DO LIVRO cada um é livre de trazer as publicações de sua autoria que muito bem entender. Haverá, no local, apoio logístico para as “boas contas”.

Irei actualizando a “grelha” com as inscrições à medida que elas forem dando entrada. Agradeço que me chamem a atenção se detectarem alguma anomalia.

Pronto, para já, é tudo. Daqui para a frente, é convosco.

Um abraço

Jorge Castro

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 00:25


janeiro 14, 2006

ainda um poema de combate...

Este é um exercício de cidadania de que sou autor e que me é sugerido pelos dias descoloridos em que (mal) vivemos:

entre fragas e muralhas percorro os dias a fio
de pedras firmes
cascalhos
se faz de gumes o dia
e há uma vontade de ser a mão que lança a pedrada
contra a vidraça que espelha a face da vilania
contra a mordaça que grassa
entre a angústia e a agonia
contra esta mágoa que oprime
contra a doce hipocrisia
ah ser a pedra que quebra as dores da melancolia
neste país de mortalhas
nestes olhares de fadiga
nestes campos sem batalhas
neste desviver que obriga a ser pária e a ser canalha
dentro da própria camisa

entre fragas e muralhas percorro os dias a fio
ah minha mãe dá-me alento
ah meu pai que tenho frio
contra medos e opressões
contra o cinismo que avança
no dia-a-dia afogado entre lodos e aflições
ah como aquece por dentro um punho cerrado e duro
feito pedra que se lança
à procura do futuro

entre fragas e muralhas percorro os dias a fio
à procura do lugar onde se firma a raiz
do ser que sou
e também daquele outro em que me fiz
na busca de uma verdade que seja a minha matriz
que me grite uma vontade
onde sinta o meu país!

- Jorge Castro

De um poeta para outro, com o mundo todo pelo meio, por entre palavras e afectos, por lutas quantas vezes desencontradas mas convergentes, eu voto em Manuel Alegre.


Etiquetas: ,


Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 10:26


janeiro 08, 2006

Encontro de poetas e de amantes de poesia dos blogs

Da troca de correspondência que tenho mantido com a gente dos blogs que me fez o favor de se manifestar relativamente ao desafio que lancei para um encontro nacional de poemas e de poetas dos blogs, creio poder anunciar, até ao momento, os seguintes interessados (por ordem alfabética):

A Páginas Tantas…, da Raquel V.
Amorizade, da Jacky
Anomalias, do Morfeu
As causas da Júlia, da Júlia Coutinho
blog d'apontamentos, do Luís Ene
Bloguices, do Eduardo
Cidadão do Mundo, do Fernando
Círculo de Poesia, de João Firmino, da Teresa David... e outros
Coisas, do Jó Carvalho
Desfolhada , da Betty
em-nuveares, do Almaro
EspectacologicaS, da própria
Estranhos Dias e Corpo do Delito, da TMara
Fantasias, da Teresa David
Fata Morgana… ou o claro obscuro, da Fata Morgana
Fraternidade, do Fernando B.
Humores, do Daniel Aladiah
Influências , do João Lomba
Madrigal, do J.T.Parreira
Menina Marota , da Menina Marota
Mulher dos 50 aos 60, da Lique
Odisseus, do Henrique Dória
Oficina das Ideias, de Victor Reis
Poemas de Manuel Filipe, do Manuel Filipe
Poemas de Trazer por casa e outras estórias III, da LibeLua
Por ti… com os meus olhos, da Paula Raposo
Praça da República em Beja, do nikonman
Repensando, da SeiLá
Saber a mar, do I.Duarte
Sais Minerais, do Alexandre Ferreira
Sete Mares , do Jorge Castro (OrCa)
Tadechuva II, do ZecaTelhado
WebClub, da Wind

Dois esclarecimentos:

1. Quando referi que cada participante (não os acompanhantes) devem fazer-se acompanhar de dois poemas inéditos, melhor será considerar poemas não publicados em livro. Fará todo o sentido que cada um seleccione poemas que, porventura, já tenha editado no blog em que participa;

2. Se as metas propostas quanto às manifestações de interesse forem atingidas - e tudo leva a crer que o serão - até ao próximo dia 15 de Janeiro, logo no dia 16 abrirão, então, as inscrições a sério, sendo que esse período deverá prolongar-se até 15 de Fevereiro.

E, agora, com pompa circunstancial: a organização (que sou eu...) reserva-se o direito de estender os convites a outros amantes de poesia se, após o fecho das inscrições, se verificar ainda alguma necessidade de "compor a sala".

Qualquer rectificação, sugestão, apoio ou declaração de interesse, muito agradeço que seja dirigida para: jorcas@netcabo.pt

- Jorge Castro

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 19:25


janeiro 03, 2006

Desafio: encontro de poetas e de amantes de poesia dos blogs

Esta primeira mensagem sobre este assunto destina-se, apenas, a colher as vossas opiniões e, também, a solicitar a vossa ajuda na divulgação.

Assunto: proposta de participação num encontro nacional de gente dos blogs ligada à poesia.

Que não se entenda esta limitação como qualquer descriminação aberrante, mas apenas como um mero elemento aglutinador temático.

Alguns elementos definidos:

- Local: Restaurante da Quinta da Ribeirinha, na Póvoa de Santarém (a meia dúzia de quilómetros de Santarém). Data aprazada: dia 04 de Março (sábado), com início às 17h30 e… noite adentro. O custo da refeição rondará os 20 euros (os quais julgo estar em condições de garantir que ninguém chorará).

- Os futuros inscritos (que poderão levar acompanhante) terão de se fazer acompanhar, também e como condição de inscrição, por dois poemas de sua autoria, de temática absolutamente livre e preferencialmente inéditos, que virão a integrar uma edição sobre o encontro, em “literatura de cordel”, da Editora Apenas Livros, Lda.. Os poemas deverão ser apresentados (ditos) durante o encontro.

Os pormenores da publicação virão a seu tempo, mas pode adiantar-se, desde já, que cada poema será identificado, no livro, com o nome ou o pseudónimo que cada um queira disponibilizar, bem como o blog (e respectivo endereço) que representa.

Haverá um número limitado de inscritos no encontro (ainda que bastante alargado - número mínimo 40), pelo que haverá necessidade de definir prazo-limite para recepção de inscrições. Estas serão definidas - por razões óbvias de reserva do espaço e responsabilidade a assumir por este humilde proponente - pelo pagamento antecipado do custo dos encargos com a refeição (através de NIB a indicar oportunamente).

Poderá admitir-se a delegação em terceiros que representem os autores, por sua manifesta impossibilidade de deslocação ao evento.

Haverá uma pequena Feira do Livro com obras dos autores presentes que estejam interessados em disponibilizar exemplares para venda directa, revertendo o produto da mesma integralmente para os respectivos autores.

Provavelmente, o encontro virá a ser mediatizado.

Que me dizem? Independentemente dos contactos já efectuados, a vossa opinião é determinante para a viabilidade do projecto. Peço-vos, então, o elevado favor de me fazerem chegar manifestação do vosso eventual interesse até 15 de Janeiro corrente, através do meu endereço de email: jorcas@netcabo.pt .

Se, em 16 de Janeiro, se confirmar que o projecto tem pernas para andar pelo número de participações anunciadas, dar-se-á então início à efectivação das inscrições, com a solicitação dos elementos identificativos.

Cordiais saudações.

- Jorge Castro

NOTA de 05 de Janeiro, pelas 23h 00: até este momento manifestaram-me o seu interesse em participar na iniciativa 18 bloggers. A coisa vai ficando composta...


Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 22:15


janeiro 01, 2006

2º aniversário do Sete Mares

Aos meus amigos,

Festa de passagem de ano 2005/2006


e comemoração do 2º aniversário do Sete Mares,

com um especial brinde à minha "madrinha de blog", a Thita

e lá passou mais um ano
- como outros aliás…
do início auspicioso que espreita lá de trás
aos compromissos airosos que são assim por sinal
por cada ano ser feito pelo jeito tão ufano
numa ancestral teimosia
de o mundo se renovar uma vez em cada ano
por alturas do natal

certezas são mais que muitas com que iludimos enganos
olhando o passar dos anos como um rol de desenganos
roubando tranquilamente ao ar que cada respira
a qualidade que à vida a nossa vida retira

pelo caminho deixamos um ou outro solstício
aqui e além o equinócio
sempre perto o precipício
centrifugados que vamos no universo de mil sóis
e nós por cá todos bem – cervejinha e caracóis
centrípetos convencidos que a cada passo que damos
nos vamos chegando ao fim
em tudo que iniciamos

e afinal não é tal
nem é tudo bem assim…

cá por mim nesta passagem do ano que se cumpriu
apeteceu-me a viagem de ter de vós um abraço
de renovar o contrato
não só por um mas por mil
novos anos
que de enganos
certezas e incertezas a tentear cada passo
que eu dou no embaraço de aperceber desenganos
me traga um cantar de amigo
me traga esse doce enlace de convosco ir de partida
de sentir a cada passo a doçura desse mosto
que o gosto bom de um abraço nos pode trazer à vida

e se o acerto do cosmos nos trouxe mais um segundo
no desacerto do dia que é dia nosso no fundo
que este segundo nos sirva então para dar o abraço
que sendo pouco pareça ser do tamanho do mundo.



- Jorge Castro
de 31 de Dezembro de 2005 a 01 de Janeiro de 2006
numa ceia em casa de APC e família, rodeado de amigos

Etiquetas:


Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 00:55


Arquivo:
Janeiro 2004 Fevereiro 2004 Março 2004 Abril 2004 Maio 2004 Junho 2004 Julho 2004 Agosto 2004 Setembro 2004 Outubro 2004 Novembro 2004 Dezembro 2004 Janeiro 2005 Fevereiro 2005 Março 2005 Abril 2005 Maio 2005 Junho 2005 Julho 2005 Agosto 2005 Setembro 2005 Outubro 2005 Novembro 2005 Dezembro 2005 Janeiro 2006 Fevereiro 2006 Março 2006 Abril 2006 Maio 2006 Junho 2006 Julho 2006 Agosto 2006 Setembro 2006 Outubro 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Abril 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009 Setembro 2009 Outubro 2009 Novembro 2009 Dezembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Agosto 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011 Março 2011 Abril 2011 Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012 Maio 2012 Junho 2012 Julho 2012 Agosto 2012 Setembro 2012 Outubro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Janeiro 2013 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013 Junho 2013 Julho 2013 Agosto 2013 Setembro 2013 Outubro 2013 Novembro 2013 Dezembro 2013 Janeiro 2014 Fevereiro 2014 Março 2014 Abril 2014 Maio 2014 Junho 2014 Julho 2014 Agosto 2014 Setembro 2014 Outubro 2014 Novembro 2014 Dezembro 2014 Janeiro 2015 Fevereiro 2015 Março 2015 Abril 2015 Maio 2015 Junho 2015 Julho 2015 Agosto 2015 Setembro 2015 Outubro 2015 Novembro 2015 Dezembro 2015 Janeiro 2016 Fevereiro 2016 Março 2016 Abril 2016 Maio 2016 Junho 2016 Julho 2016 Agosto 2016 Setembro 2016 Outubro 2016 Novembro 2016 Dezembro 2016 Janeiro 2017 Fevereiro 2017 Março 2017 Abril 2017 Maio 2017 Junho 2017 Julho 2017 Agosto 2017 Setembro 2017

This page is powered by Blogger. Isn't yours?Weblog Commenting by HaloScan.com



noites com poemas 2


capa do livro Farândola do Solstício
Obras publicadas
por Jorge Castro

contacto: jc.orca@gmail.com

Autor em

logo Apenas

Colaborador de

logo IELT

Freezone

logo Ler Devagar


Correntes de referência:
80 Anos de Zeca
... Até ao fim do mundo!
Aventar
Encontro de Gerações (Rafael)
É sobre o Fado (João Vasco)
Conversas do Café Grilo
Espaço e Memória - Associação Cultural de Oeiras
Final Cut - o blogue de cinema da Visão
Oeiras Local
O MOSCARDO
Poema Dia
Profundezas

Correntes de proximidade:
A Funda São
Amorizade (Jacky)
A Música das Palavras (Jaime Latino Ferreira)
Anomalias (Morfeu)
Ars Integrata
Ars Litteraria
Ars Poetica 2U
As Causas da Júlia (Júlia Coutinho)
As Minhas Romãs(Paula Raposo)
Belgavista (Pessoana)
Blogimmas
Blogotinha
Bloguices
Câimbras Mentais (AnAndrade)
Carlos Peres Feio
chez maria (maria árvore)
Coisas do Gui
deevaagaar
Divulgar Oeiras Verde (Ana Patacho)
e dixit (Edite Gil)
Fotos de Dionísio Leitão
Garganta do Silêncio (Tiago Moita)
Isabel Gouveia
Itinerário (Márcia Maia)
Metamorfases
Mudança de Ventos (Márcia Maia)
Mystic's
Nau Catrineta
Notas e Comentários (José d'Encarnação)
Novelos de Silêncio (Eli)
Pedro Laranjeira
o estado das artes
Palavras como cerejas (Eduardo Martins)
Parágrafos Inacabados (Raquel Vasconcelos)
O meu sofá amarelo (Alex Gandum)
Persuacção - o blog (Paulo Moura)
Queridas Bibliotecas (José Fanha)
Raims's blog
Relógio de Pêndulo (Herético)
Risocordeluz (Risoleta)
Rui Zink versos livros
Repensando (sei lá...)
sombrasdemim (Clarinda Galante)
Tábua de Marés (Márcia Maia)
Valquírias (Francília Pinheiro)
Vida de Vidro
WebClub (Wind)

Correntes de Ver:
desenhos do dia (João Catarino)
Esboço a Vários Traços

Correntes Auspiciosas:
ABC dos Miúdos
Manifesto-me
Netescrita
Provérbios

Correntes Favoráveis
A P(h)oda das Árvores Ornamentais
Atento (Manuel Gomes)
A Paixão do Cinema
A Razão Tem Sempre Cliente
A Verdade da Mentira
Bettips
Blog do Cagalhoum
Cadeira do Poder
CoeXist (Golfinho)
Congeminações
Crónica De Uma Boa Malandra
Desabafos - Casos Reais
Diário De Um Pintelho
Editorial
Escape da vida...
Espectacológica
Eu e os outros...
Eu sei que vou te amar
Fundação ACPPD
Grilinha
Há vida em Markl
Hammer, SA
Horas Negras
Intervalos (sei lá...)
João Tilly
Lobices
Luminescências
Murcon (de JMVaz)
Nada Ao Acaso
NimbyPolis (Nilson)
O Blog do Alex
O Bosque da Robina
O Jumento
(O Vento Lá Fora)
Outsider (Annie Hall)
Prozacland
O Souselense
O Vizinho
Palavras em Férias
Pastel de Nata (Nuno)
Peciscas
Pelos olhos de Caterina
Primeira Experiência
Publicus
Puta De Vida... Ou Nem Tanto
Santa Cita
The Braganzzzza Mothers
Titas on line
Titas on line 3
Senda Doce
TheOldMan
Traduzir-se... Será Arte?
Um pouco de tudo (Claudia)
Ventosga (João Veiga)
Voz Oblíqua (Rakel)
Zero de Conduta
Zurugoa (bandido original)

Corrente de Escritas:
A Arquitectura das Palavras (Lupus Signatus)
Além de mim (Dulce)
Ana Luar
Anukis
Arde o Azul (Maat)
Ao Longe Os Barcos De Flores (Amélia Pais)
Babushka (Friedrich)
baby lónia
Branco e Preto II (Amita)
Biscates (Circe)
blue shell
Cartas Perdidas (Alexandre Sousa)
Chez Maria (Maria Árvore)
Claque Quente
2 Dedos de Prosa e Poesia
Escarpado (Eagle)
Erotismo na Cidade
Fôlego de um homem (Fernando Tavares)
Há mais marés
Humores (Daniel Aladiah)
Insónia (Henrique Fialho)
Klepsidra (Augusto Dias)
Letras por Letras
Lua de Lobos
Lus@arte (Luí­sa)
Mandalas Poemas
Menina Marota
Novos Voos (Yardbird)
O Eco Das Palavras (Paula Raposo)
Porosidade Etérea (Inês Ramos)
O Sí­tio Do Poema (Licínia Quitério)
Odisseus
Paixão pelo Mar (Sailor Girl)
Palavras de Ursa (Margarida V.)
Palavrejando (M.P.)
Poemas E Estórias De Querer Sonhar
Poesia Portuguesa
Poetizar3 (Alexandre Beanes)
Serena Lua (Aziluth)
Sombrasdemim (Maria Clarinda)
Sopa de Nabos (Firmino Mendes)
T. 4 You (Afrodite)
Uma Cigarra Na Paisagem (Gisela Cañamero)
Xanax (Susanagar)

A Poesia Nos Blogs - equipagem:
A luz do voo (Maria do Céu Costa)
A Páginas Tantas (Raquel)
ante & post
As Causas da Júlia
Cí­rculo de Poesia
Confessionário do Dilbert
Desfolhada (Betty)
Estranhos Dias e Corpo do Delito (TMara)
Extranumerário (GNM)
Fantasias (Teresa David)
Fata Morgana... ou o claro obscuro
Jorge Moreira
MisteriousSpirit (Sofia)
Passionatta (Sandra Feliciano)
Peças soltas de um puzzle
Poemas de Trazer por Casa e Outras Estórias - Parte III
Poesia Viva (Isabel e José António)
Poeta Salutor (J.T. Parreira)
Que bem cheira a maresia (Mar Revolto-Lina)
Sais Minerais (Alexandre)
Silver Soul
Sombra do Deserto (Rui)

Navegações com olhos de ver:
Em linha recta (lmatta)
Fotoescrita
gang00's PhotoBlog
Nitrogénio
Objectiva 3
Pontos-de-Vista
Rain-Maker
O blog da Pimentinha (M.P.)
Passo a Passo
Portfólio Fotográfico (Lia)
Words (Wind)

Já navegámos juntos...
Aliciante (Mad)
A Rádio em Portugal (Jorge G. Silva)
Atalhos e Atilhos
Cu bem bom
Encandescente
Geosapiens
Incomensurável
Isso Agora...
Letras com Garfos (Orlando)
Luz & Sombra
Pandora's Box
Pés Quentinhos
Praça da República em Beja (nikonman)
SirHaiva
Testar a vida
Tuna Meliches

Correntes de Consulta:
Abrupto
A Lâmpada Mágica
Aviz
Blogopédia...
Bloguítica
Contra a Corrente
Contra a Corrente
Conversas de Merda
Cravo e Canela
Do Portugal Profundo
Inépcia
Médico explica medicina a intelectuais
Oficina das Ideias
Portugal No Seu Pior
Professorices
República Digital
Retórica e Persuasão
Ser Português (Ter Que)
You've Got Mail

Correntes interrompidas:
A Nau Catrineta (zecadanau)
Aroma de Mulher (Analluar)
A Voz do Fado!
blog d'apontamentos (Luí­s Ene)
Catedral (ognid)
Cidadão do Mundo
Conversas de Xaxa 2
CORART - Associação de Artesanato de Coruche
Cumplicidades (Maria Branco)
Flecha
Fraternidades (Fernando B.)
Ilha dos Mutuns(Batista Filho)
Histórias do mundo (Clara e Miguel)
Lazuli (Fernanda Guadalupe)
luz.de.tecto (o5elemento)
Letras ao Acaso
Madrigal - blog de poesia
Mulher dos 50 aos 60 (Lique)
O Mirmidão
O soldadinho de chumbo
Palavras de Algodão (Cris)
podiamsermais (Carlos Feio)
Poemas de Manuel Filipe
Porquinho da Índia (Bertus)
Um Conto à Quinta
Xis Temas (António San)

noites com poemas